terça-feira, 25 de agosto de 2009

Como as Coisas Mudam

Há 1 ano atrás eu estava desesperado, com meu filho morando comigo, pouco dinheiro, trabalhando muito em um depósito de água que eu tinha inventado de colocar pra mostrar pro meu pai que eu podia seguir meu caminho, ganhar meu dinheiro sem precisar aguentar os estresses dele. Já estava há 02 dois anos trabalhando duro, pegando no pesado mesmo. 01 ano e meio com meu pai, em um depósito de reciclagem, carregando peso, mas é peso mesmo, 60 quilos de cobre, 100 quilos de latinhas de aço. Sai de lá e fui colocar esse bendito depósito de água mineral. O dia todo no sol quente de um lado pra outro entregando garrafões de água em cima de uma bicicleta cargueira. O dia todo, todos os dias, de segunda a segunda. Já estava parecendo um bode véi-magro de tão seco que eu estava. Já tinha ganhado até aquele bronzeado de nerd. Tirava a camisa e aparecia logo o desenho dela. Aí... Sempre tem uma virada na vida da gente. Me aparece a oportunidade de vir trabalhar aonde estou hoje. Me agarrei com unhas e dentes. Vendi o depósito de água mineral no mesmo dia que cheguei da entrevista. Tirei umas fotos da bicicleta e dos garrafões para que no dia que eu esquecesse as dificuldades que passei e começasse a fazer corpo mole pra trabalhar eu pudesse lembrar de tudo e mudasse de postura. Hoje estava aqui pensando comigo no quanto eu estou bem. Não digo bem financeiramente. Por que isso a gente nunca está, é o velho ditado que diz que "quanto mais se ganha, mais se gasta". Eu digo que estou bem, mas é no fato de não precisar suar, carregar peso, aguentar abuso de cliente ignorante, de ter folga e dinheiro pra poder fazer as coisas que gosto. Não é o céu, pois tenho minhas obrigações e qualquer erro mais sério eu sei que a minha cabeça rola, mas é muito melhor que muita coisa que já fiz. Foi por estar nele que consegui voltar com meu blog, pois estou sem computador em casa e me lembro que há 1 ano eu não estava sem postar no blog porque não tinha 1 real sobrando pra pagar 1 hora de internet na Lan House. Era um sufoco. Ainda bem que o mundo dá voltas. Daquele tempo eu não quero esquecer, pois se um dia as coisas não estiverem tão boas e for preciso eu voltar a fazer o que já fiz pra ganhar dinheiro eu vou lá e faço. Sem vergonha, sem medo e, principalmente, sem preguiça, pois se tem uma coisa que tudo isso me ajudou foi a deixar minha preguiça bem longe.

4 comentários:

Isolda Herculano disse...

Rafael, essa coisa já foi dita, de várias formas, por várias pessoas. Mas sabe que foi bom vir aqui hoje e ouvir/ler isso vindo de você? Obrigada.

Sempre em frente!

Abraço.
Isolda.

p.s: faltou a foto da bicicleta para ilustrar o post.

Tatyana França disse...

Tem um ditado que diz que "depois da tempestade vem a bonança" :)

E que bom que hoje a fase é de bonança ;)

Ah, concordo com essa moça aí de cima, a Isolda: faltou a foto da bicicleta pra ilustrar esse post!!

Abs ;*

Diego Espiao disse...

É verdade doido, a vida do homem só tende a melhor cara, olha eu...tinha nada, agora tenho por... nenhuma mais comprei um carro essa semana, falando nisso, quer ir a praia segunda feriado não?

Nanda disse...

oi, oi, oi.... ;** adorei!